Sistema Nacional de Qualificação e Certificação de Pessoas

HISTÓRICO DO SNQC

 

O Sistema Nacional de Qualificação e Certificação de Pessoal em Ensaios Não Destrutivos SNQC-END iniciou, oficialmente, suas atividades em Março de 1991, com a emissão dos primeiros certificados baseados na NA-001 – Norma para “Qualificação e Certificação de Pessoas em Ensaios Não Destrutivos”.

 

É importante ressaltar que este documento foi elaborado em 1984 (1ª edição) por um comitê de especialistas no tema, oriundos de empresas usuárias dos ENDs; que se reuniram sob coordenação da ABENDI, e analisando os principais esquemas internacionais de certificação de pessoas em END que existiam na época, definiram então o modelo que seria então adotado no Brasil. Esta sistemática foi refletida na NA-001 (Rev.0 de 1984), a qual foi utilizada, posteriormente, de referência para outros esquemas de certificação nas áreas de segurança e qualidade. É interessante salientar que ainda não havia a ISO-9712 (1ª edição 1992) nem tampouco a ISO-17024 (1ª edição 2003), porém a NA-001 já refletia estas tendências mundiais de certificação de pessoas.

 

Em 1987 foram constituídos o Conselho de Certificação - CC e o Bureau de Certificação - BC, compostos por representantes de diversos segmentos industriais do País; órgãos desde então responsáveis pela implementação e manutenção do SNQC, com total independência e imparcialidade. Nota-se que desde a concepção do SNQC, teve-se a preocupação e o cuidado para que este operasse sem interferências e com as prerrogativas necessárias para garantir a legitimidade e integridade do sistema; todas as certificações emitidas são de responsabilidade do Conselho de Certificação e do Bureau de Certificação. Tanto o CC como o BC operam com o suporte dos comitês setoriais de certificação óleo e gás, eletromecânico, siderúrgico, nuclear, subaquático, no total de 17 Comitês, que “trazem” as demandas de certificação de cada setor representado.

 

A “acreditação” do SNQC como “organismo de certificação de pessoas” - OPC foi conduzida pelo INMETRO em novembro de 1997; a manutenção desta acreditação é feita, a partir de então, através de avaliações anuais.

 

Tendo em vista o processo de “globalização”, iniciado nos anos noventa, e a consequente necessidade de se alcançar outros mercados; o CC e o BC decidiram ampliar a aceitação das certificações emitidas, através do “Mutual Recognition Agreement” - coordenado pelo “International Committee of Non-Destructive Testing – ICNDT do qual a ABENDI é signatária desde dezembro 2012.

 

Os expressivos resultados alcançados pelo SNQC, mais de 35.000 pessoas atendidas, deram origem ao desenvolvimento de outros esquemas de certificação, demandados pelos segmentos industriais através de seus comitês, notadamente nas áreas de segurança e qualidade. E desde 2009 o SNQC vem certificando “auditores de sistemas de gestão”, “operadores para movimentação de carga”, “metrologistas”, “redes e ramais - saneamento”, etc..

 

Alguns números, para dar uma visão da amplitude dos trabalhos desenvolvidos nestes 35 anos de SNQC: foram realizadas 136 reuniões do CC, 273 reuniões de BCs e inúmeras reuniões de comitês. Participam destes órgãos do SNQC cerca de 400 especialistas. O SNQC possui hoje 5 centros de exames práticos e já passou por mais de 50 avaliações externas.

 

POLÍTICA DO SNQC

“Prover um Sistema Nacional de Qualificação e Certificação de Pessoas compatível com os padrões internacionais, acreditado e reconhecido internacionalmente.” 

O atendimento à Política do SNQC é assegurada através dos seguintes preceitos, divulgados e mantidos em todos os níveis: 


(1) atuar com imparcialidade e independência nos processos de certificação de pessoas; 

(2) garantir a confiabilidade e integridade dos serviços executados; 

(3) proporcionar a todo candidato acesso aos serviços do SNQC sem discriminação, distinção ou favorecimento em função de parentesco, sexo, raça, credo, ideologia, posição social ou poder econômico; 

(4) promover o contínuo desenvolvimento das pessoas envolvidas, com o nível de capacitação técnica adequado às atribuições e responsabilidades de suas funções; 

(5) tratar todas as reclamações e apelações de forma transparente, imparcial e adequado;

(6) avaliar a todos os candidatos através de uma avaliação justa, imparcial, válida e confiável e não influenciada por pressões comerciais, financeiras, outros interesses ou por outros partidos. 


O SNQC executa as determinações do Conselho e Bureau de Certificação com independência, integridade e imparcialidade, adotando as sistemáticas para Gestão conforme os padrões definidos na norma ABNTNBR ISO/IEC 17024. 

O Conselho e o Bureau de Certificação reconhecem a importância e os benefícios da utilização do Sistema de Gestão apresentado neste Manual e consideram sua utilização como padrões a manter nas atividades de qualificação e certificação de pessoas, requerendo dos envolvidos a total aplicação.

 

 


Sócios Patrocinadores

  •  

  •